Personalidades

Gia: a primeira supermodelo

Você conhece Gisele, Kate, Tyra, Naomi e outras várias supermodelos da modernidade. Ganham rios de dinheiro, conseguem as melhores capas e campanhas publicitárias e são tratadas como verdadeiras celebridades, com fãs e marcas ou linhas de produtos em seus nomes. O que talvez você não saiba é quem foi a primeira dessa linha de modelos: Gia Carangi. Não, não foi a Janice Dickinson a primeira supermodelo (como ela mesma costuma anunciar), ela apenas durou mais.

Gia, como era conhecia (ela não usava seu sobrenome, artisticamente), começou a carreira por acaso, após ser descoberta por um fotógrafo em uma danceteria. Por sorte, de primeira conseguiu lugar na Wilhelmina Models e com um nome tão chamativo e com fotos tão provocativas, conseguiu seu primeiro grande trabalho com a Versace, aos 18 aninhos. Logo todos os fotógrafos queriam Gia, ela se tornou a preferida. Diferente do que dizem, Gia era muito pontual e mesmo não seguindo as ordens dos fotógrafos, ela acabava oferecendo mais do que eles esperavam. Ela era simplesmente deslumbrante, é claro. Rosto e corpo perfeitos, não era super magra e não tinha mimimi para exigências dos fotógrafos.

880e4a01cf2b062176e2bcff0f5a1e44Em dois anos, entretanto, ela começou a desmoronar. Como a modelo melhor paga do mundo e ao mesmo tempo bastante solitária, Gia gastava muito em festas e drogas. O temperamento forte começou a crescer, mas ninguém se importava desde que ela fizesse as fotos. Indo até o local, fotografando até o fim e não batendo em ninguém já era um lucro naquela altura.

Aos 21 foi presa por dirigir sob efeito de drogas, sua bissexualidade era assunto nos bastidores e as marcas de uso abusivo de heroína já prejudicavam seus trabalhos.  “O problema era que as pessoas estavam mais interessadas em esconder as marcas do que ajudá-la”, disse Elyssa Stewart, ex-namorada da modelo.

No final de 1984, após a pressão de sua família ela entrou em um programa de reabilitação, mas quando saiu do tratamento seis meses depois voltou a tomar heroína, e em quantidades crescentes. Um ano depois ela estava no hospital. Seus sintomas foram os de pneumonia, mas exames de sangue mostraram que ela tinha HIV. Foram os primeiros dias do vírus e enfermeiras e enfermeiros vestiam luvas de borracha ou roupas especiais antes de entrar em seu quarto, e limpavam o telefone toda vez que ela usava.

Em 18 de Novembro de 1986 Gia Carangi morreu, ela tinha 26 anos. Olhando para trás, o que tudo isso significa?

Gia redefiniu o padrão de beleza da indústria da moda. Ela tinha, disse Wilhelmina Cooper, “um rosto fantasticamente flexível”; Ela poderia ser realmente sofisticada em uma sessão e ser uma verdadeira lolita em outra “.

“Nunca conheci alguém tão excitantemente livre e espontâneo, em constante mudança, movendo-se (o que me deixou louco até que fiquei esperto e aprendi a focar a câmera mais rápido) – fotografá-la era como fotografar um fluxo de consciência “, disse Scavullo.
tumblr_mmhq9x77hV1rddvmro1_500Por um desejo da própria Gia, sua mãe foi à imprensa contar sua história, em todos os detalhes possíveis, como um alerta.

Anós após a sua morte, em Janeiro de 1998, a HBO lançou um filme sobre ela estrelado por Angelina Jolie. Gia: Fama e Destruição é baseado no livro Thing Of Beauty de Stephen Fried (que odiou a versão para a TV, mas elogiou a performance de Angelina) e conta a história desde a infância de Gia até seu fim trágico em tom de documentário. Mila Kunis e Faye Dunaway também participam do filme.

Existem duas versões do filme, mas a mais longa (em que as cenas de sexo são mais longas e explícitas).

 

Curiosidades

► Gia estudou fotografia e cinematografia durante 6 meses, os estudos foram interrompidos pelo retorno às drogas;

► Sua última capa foi para a Cosmopolitan em 1982;

► As principais recaídas de Gia aconteceram após as mortes de Wilhelmina Cooper (1980) e Chris von Wangenheim (1981);

► Apesar de odiar John Casablancas, Gia foi por um tempo contratada da Elite Models;

► Foi a primeira modelo a desfilar com roupas masculinas;

 

“Você tem que ter cuidado para não ficar preso em um estado de espírito – as emoções têm tendências como a moda… Eu me torno o que quer que o seu olho queira ver. É meu trabalho.” – Gia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s