Estilo de vida

A ascensão dos brechós

brecho-miami-roupas
No século XIX um mascate chamado Belchior ficou conhecido por vender roupas e objetos de segunda mão no Rio de Janeiro. Com o tempo o nome se transformou por corruptela em “Brechó”.

Estamos em 2017, diante de uma crise que eu diria mundial diante de problemas não só envolvidos com dinheiro, e você ainda tem preconceitozinho com roupas usadas?

PARA PARA PARA PARA! #vozdojoaokleber

É cada vez mais comum encontrarmos brechós de todas as formas e finalidades por nossas cidades e só está acontecendo isso porque o público aumentou. É ambientalmente correto e mágico. Garimpar, encontrar peças icônicas ou diferentes é só a cereja do bolo. Alguns brechós funcionam também por consignação (onde os donos dos objetos deixam os artigos no brechó e recebem uma parte na venda).

Com a internet também ganhamos a possibilidade de comprar roupas usadas sem precisar sair de casa ou vender roupas que não queremos mais de maneira prática. Há também grupos de trocas, doações e pessoas que customizam suas roupas e vendem depois. 

brecho
Um brechó é citado em Idéias de Canário de Machado de Assis, onde o protagonista logo no início adentra um estabelecimento por nome “belchior”.

Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), no período entre 2007 e 2012, o segmento cresceu 210% em todo o País e, atualmente, se mantém em ascensão.

O brechó dos dias atuais comercializa roupas limpas, bem conservadas, com preços acessíveis, além da economia que vai até 80% em relação às lojas tradicionais.

“Quando você compra vintage está contribuindo para o prolongamento da vida útil dessas peças incríveis que são altamente duradouras e tardariam anos para de decompor na natureza. Acreditamos que podemos contribuir com um mundo de menos desperdícios e mais consumo responsável. ” – Chamaquitas

Diversas celebridades já declararam amor por esta prática: Julia Roberts, Kylie Minogue, Drew Berrimore, Leandra Leal, Maytê Paragibe, Fernanda Lima, entre outras. Há também algumas que vendem em sites ou redes sociais roupas e acessórios que não querem mais.

 

Eu fiz uma lista de alguns brechós brasileiros para vocês. Sinto muito se não tiver sua cidade, mas o lado positivo é que há alternativas online. (Os links vão abrir automaticamente em outra aba, ok?)

À La Garçonne

Desde 2009, o foco é a sustentabilidade. Tem toda uma preocupação (e postura) com a sustentabilidade e faz do reúso de materiais sua principal bandeira. Com criações próprias,  mas sempre mantendo o DNA retrô da loja.

Chamaquitas

O acervo está localizado na cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Atualmente o foco da marca são roupas vintages e peças mexicanas, produzidas artesanalmente por indígenas de diversas comunidades em toda a república mexicana.

Enjoei

Roupas, acessórios, móveis e utensílios diversos podem ser encontrados no site. Você também pode vender  itens lá, mas fica o alerta de que o site fica com 20% da venda.

Passa Passará

Em 10 de Julho o brechó infantil vai reabrir na Rua Edu Chaves, 339, bairro São João em Porto Alegre. Está entre os maiores do Brasil há quase 10 anos e faz também doações para instituições, o cliente leva a roupa e indica se quer vender ou doar. Prometem preços com até 70% de desconto.

Repassa

Cheia de promoções e peças em ótimo estado e de marcas poderosas, a Repassa ainda garante devolução e frete grátis em compras acima de 300 reais. Totalmente online.

Usei Pouco

Um brechó virtual que tem fornecedoras específicas e apesar de não ter loja física, dispõe as peças desejadas para quem quiser marcar algum encontro (é de São Leopoldo, Rio Grande do Sul).

Etiqueta Única

Brechó de luxo (online). Contam com uma equipe especializada em curadoria, autenticação e higienização e também vendem produtos nunca usados das melhores marcas mundiais.

 Trash Chic

Itens novos e usados, mas em perfeito estado e de marcas consagradas mundialmente. Os preços são… De luxo. O site que é uma extensão da loja que fica no Jardim Paulista, em São Paulo, há mais de 25 anos.

Lembra de mais algum? Você compra roupas usadas e acessórios pela internet ou Instagram? Conte sua experiência, divida suas dicas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s