Notícias

Cânhamo

Cânhamo vem da Cannabis ruderalis, uma espécie do gênero Cannabis, originária da Ásia Central.  Além de tecidos, o cânhamo é utilizado na fabricação de papel, cordas, alimentos (principalmente forragem animal) e para a fabricação de óleos, resinas e combustíveis. Não podemos confundir com a marijuana, cujo teor de THC é bem superior ao do cânhamo, apesar de ambos pertencerem ao mesmo gênero.

 

 

Cinco vezes mais resistente que o algodão, o cânhamo também produz longos feixes de até 4,5m. Por sua resistência, é usado para  fabricar cordas e amarras de navios.

Atualmente, os maiores produtores são China e França. Na prática, no Brasil não há nenhuma empresa cultivando cânhamo para uso industrial porque ainda é proibido aqui. O irônico é que tivemos a Real Feitoria do Linho Cânhamo no Vale do Rio dos Sinos (abrangendo São Leopoldo, Estância Velha e Portão) até 1824. A casa permanece lá, no bairro Feitoria.

 

 

O cânhamo é uma ótima alternativa na produção de roupas pois não degrada com o tempo, podendo ser lavada e mantendo-se nova. A roupa de cânhamo se adapta ao ambiente, quando está mais frio, o ar que fica preso nas suas fibras é esquentado pelo calor do corpo, mantendo a roupa quente.

É uma planta muito versátil, requer praticamente 0% de agrotóxicos, a produção é rápida (em 4 meses a planta atinge de 1,80m a 3,60m produzindo uma media de 3 a 6 toneladas de fibra seca por hectare) e quanto mais tempo usar o tecido, mais confortável ficará.

Muitos pesticidas usados na produção de cóton (algodão) são considerados cancerígenos aos humanos. Em torno de 150g de pesticidas são necessários para produzir uma camiseta de cóton. Podemos mencionar os 250 mil peixes que morreram depois de uma enchente nos Estados Unidos em 1995, devido ao excessivo uso de pesticidas que deixaram vestígios no solo.

 

 

Não confunda não poder cultivar a planta com não poder utilizar o tecido, há já diversas marcas no Brasil que usam cânhamo. E não, você não pode fumar sua roupa ou corda. Pode matar!

Marcas como Kanham.us e Sediña são pioneiras no Brasil, no caso da Kanham.us as fibras são importadas da China (país que tem leis altamente rígidas contra o uso de drogas, fica aí a reflexão).

No mundo, diversas marcas já usam: Braintree ClothingHempy’sHemp EyewearTHTCHoodLambShift to Nature.

 

 

O canal do YouTube Hempadão liberou um vídeo bastante explicativo sobre o Cânhamo industrial. Confira abaixo:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s